Homem humilha Entregador “Seu lixo. Quanto você ganha por mês?” – VEJA O VÍDEO

Um homem humilha um entregador de comida em um condomínio de luxo e imagens de covardia são gravadas em vídeo. O homem também diz que o trabalhador tem “ciúmes” dele por causa de sua casa e da cor de sua pele

Um vídeo (assista abaixo) de um homem humilhando um trabalhador que entrega comida por aplicação foi postado nas mídias sociais nesta sexta-feira (7).

O episódio covarde e racista ocorreu no condomínio de luxo Madre Villac, na cidade de Valinhos, no interior de São Paulo.

“Você está com ciúmes disso aqui. Rapaz, escute aqui, você está com ciúmes dessas famílias aqui, você tem ciúmes disso aqui [aponta para a cor da pele]. Você nunca vai! Shhh! Você é semi-alfabetizado ”, diz o homem que humilha o entregador no vídeo.

“Seu lixo, quanto você deve ganhar por mês, hein? Dois mil reais? Não deveria haver nem um lugar para morar ”, disse ele. O entregador responde com vergonha aos ataques do homem. “Eu tenho um lugar para morar, sim.”

O nome do entregador é Matheus Pires e as imagens foram iniciadas no Facebook por sua mãe. Na legenda, uma mulher diz que decide postar ou gravar um vídeo porque “isso é racismo, é um crime e meu filho é um entregador, um trabalhador honesto e não precisa sentir ou investir”. Até o momento em que este artigo foi escrito, a identidade do autor ainda não foi revelada. VEJA O VÍDEO ABAIXO

 

No Brasil, o crime de racismo é impossível e imprescritível. Uma lesão racial está prevista no artigo 140, parágrafo 3, do Código Penal, que estabelece uma pena de prisão de um a três anos e uma multa, além da pena correspondente à violência, para quem a cometer.

AVISO IMPORTANTE: Nunca pague qualquer quantia para participar de um processo para que seja selecionado. Não compre nenhum curso, apostilas ou serviços que prometem participação na seleção ou contratação de uma vaga. E nunca insira dados bancários, cartões ou envie documentos por e-mail ou através de sites que não reconhecem. Não nos responsabilizamos por nenhum tipo de pagamento efetuado. 
DENUNCIAR VAGA